5 de janeiro de 2017

Aquela brisa que percorre cada fio do teu cabelo, que te arrefece as orelhas e te ultrapassa. Não me visita há algum tempo. Tarda a sua vinda e eu sou incapaz de espreitar a sua chegada. Vou-me enrugando debaixo deste céu, sabendo que não poderei fazê-lo por muito mais tempo. Será assim tão diferente? Não acordar em cima da mesma cama, preparar o pequeno almoço e tomá-lo olhando para a janela. Tardar-me no tempo e o tempo em mim. A verdade é que uma parte de mim se enche de vontade e ânsia mas a outra... a outra repele-se quando pensa nesta aventura.
Breve, brevemente.

Sem comentários:

Enviar um comentário