29 de novembro de 2014

"Diferente das demais, ela é linda e muito mais."
Com a idade dela, são poucas as miúdas que se aguentam de saltos altos em prol de um sonho. Com a idade dela, são poucas as que se levantam para o concretizar. Não ambicionam nem tampouco conhecem esse verbo. Com a idade dela, têm vergonha de abraçar um peluche e de adormecer no sofá de boca aberta. Não se alimentam, passam frio. Ligam às aparências e esquecem-se de elevar a autoestima. Ego, no entanto, não lhes falta. Ou pelo menos uma representação rasca dele. Com a idade dela, fingem ser quem não são. Olham para elas mesmas com olhos de renúncia. Com a idade dela, nem imaginam o que aí vem. Com a idade dela...

É de ideias fixas. Arregaça as mangas e não tem medo de as amarrotar. Sonha tanto, dia e noite. Luta para concretizar mas também adormece em sofás. Ou num lado qualquer. Não tem vergonha nem se interessa pelo que pensam. Gosta de si. Transmite uma confiança sem tocar no egoísmo. Solidária em todas as vertentes, chega a esquecer-se dela em prol de outro alguém. No entanto, não se descuida. É linda! Até a correr, no exato momento em que tropeça, ela é linda. Mesmo num dia de inverno, de cabelo encharcado, ela é linda. Até na maneira de falar o é. Não tem a beleza das outras. Não lhe fica bem o batom vermelho e o roxo, às vezes nem máscara de pestanas coloca por ter preguiça de o fazer. Não é linda pelo que veste, nem reparo se está de preto ou amarelo. É linda de uma maneira tão singular quanto ela. Linda na delicadeza dos seus gestos, na sua timidez, na sua sensibilidade extrema. Não gosto de a ver chorar, mas aqueles olhos húmidos fazem-me querer abraçá-la até que me diga para parar. Adoro vê-la desprevenida. É linda por manter a sua personalidade em qualquer ocasião, com qualquer pessoa. Sei que não agrada a gregos e a troianos, sei que nem todos a conhecem. Mas quem a conhece até ao mais intrínseco pormenor, não a esquece nunca mais. É linda da maneira que sabe ser imortal para quem a adora. Fácil de amar. Dada aos afetos. Meiga em qualquer expressão. Menina de saia que dança em público sem o temer. Ela é linda e sabe-o ser. 

Sem comentários:

Enviar um comentário